Arquivo do mês: fevereiro 2008

mondo fashion

tin-go.jpg

Enquanto os que podem se jogam nos desfiles de moda europeus, a gente vai catando por aqui as novidades que vêm do Velho Mundo. Meu amigo Fernando ‘Tin God’ Britto está morando em Londres e já manda boas notícias –  fez a trilha sonora do desfile da grife Basso & Brooke na semana de moda de Londres. A salada musical inclui Midnight Juggernauts, Battles e Supertramp (!!!). Super eclético o rapaz. Já ouvi a trilha e vi o desfile (no link acima) e olha que o som tá demais mesmo. Muito bem mixado e compilado. Parabéns, Fernando!

Pra quem não sabe, Fernando ‘Tin God’ remixou a faixa “Your Silent Face” do New Order, que saiu no álbum oficial de tributos à da banda inglesa. Ano passado, Fernando passou com James Murphy (chic no último!) no D-Edge para um olá-queridas antes da apresentação do LCD Soundsystem. Muitos bons contatos, hein? Ele também faz uns bootlegs muito bacanas que estão no myspace.

finalist_basso_brooke.jpg

Basso & Brooke são o inglês Christopher Brooke e o brasileiro Bruno Basso. Bruno é santista como ‘Tin God’. Basso & Brooke ganhou o disputado e prestioso prêmio Fashion Fringe 2004 e no ano seguinte já estavam desfilando suas roupas sensuais na London Fashion Week. O desfile com  trilha de Tin God apresenta vestidos com estampas geométricas, muitas delas em preto e branco, e com muitos babados que dão um ar de almofadas nas modelos. Preste atenção nos enormes chapéus em forma de bola! Assista a entrevista com os dois estilistas clicando aqui.  

&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&*&

 fiorini.jpg

A minha amiga Gláucia Holzmann convida para um champanhe à tarde na casa dela para conhecer a nova coleção do designer de jóias Marzio Fiorini. Ele é carioca mas vive em Barcelona, porque vende quase toda sua produção de brincos, pulseiras e colares em borracha na Europa. Algumas peças estão nas coleções de museus como Moma e Guggenhein, por exemplo. Marzio vende no Rio, e em São Paulo é a Gláucia quem o está representando agora.

A coleção 2008 tem peças femininas e masculinas e está dividida nos tópicos Rozas, Galaxia e Futuristic. O designer mistura borracha e prata em peças incríveis. Dá uma olhada no site dele e confira se não vale a pena passar pra conhecer esse trabalho.

Gláucia Holzmann apresenta Marzio Fiorini em São Paulo:

02 e 03 de março (sábado e domingo) das 14h às 18h
Rua Sergipe 372 / apt 30
Higienópolis
(entre Av. Angélica e Rua Itacolomi)
Tel.: 3237.4385

  

5 Comentários

Arquivado em Música, Moda, sem categoria

come back

Voltei pra São Paulo! Fiquei 13 dias em Santa Catarina rodando o documentário “À Luz de Schwanke”, do qual já falei aqui nesse blog. Foram dias quentes e abafados, chuvosos ou ensolarados. A maior parte do tempo estive em Florianópolis, mas gravei durante 4 dias em Joinville e 1 dia em Curitiba. Amanhã, quinta, eu e Maurício Venturi, co-diretor desse filme, gravaremos com os críticos de arte Agnaldo Farias e Fábio de Magalhães aqui na cidade. A produção tá intensa. Próxima parada – o roteiro! Descobrimos entrevistas de rádio e outros textos do Schwanke pra  incrmentar a história toda.

No meio da correria passei no blog do Dus Infernus do Vitor Angelo e adorei essa história das roupas que se desmancham no ar. Adeus, Brastemp! Adeus, Omo!

E os 7.645 diamantes  da tal L´Wren Scott, namorado do Mike Jagger? O Ricardo Oliveros fala disso lá no Fora de Moda. Mas, que nome é esse? Quem é ela?

 capa-kevin-gorman.jpg

Então eu tive que prestar beeeeeeemmmm atenção nesse disco do Kevin Gorman pra resenhar pra DJ Mag. Chemestry Lock saiu no fim do ano passado pelo selo International Deejay Gigolo. O cara tá bem com ar de novo queridinho do DJ Hell. O techno que o inglês de Manchester faz é ao mesmo tempo retrô e experimental. Xícaras de grooves de Detroit 1990 + pitadas de energia ruidosa de electro + colheradas de locurinha = encosta-um-pouco-o-minimal-ali-e-vem-dançar! Mas que fique claro que essa receita dá certo nas faixas “Repeat Rocks”, “Voxbox”, “DMX Remake” e “Build on Sam”. O resto é exercício não bem-sucedido. Este é o primeiro álbum de Gorman, que já lançou oito EPs.

Mas eu vi no site Discogs que Robert Babicz – que toca sábado (1/3) no D-Edge e é um reconhecido produtor – masterizou o EP Saucy Kant (Plot Records, Portugal, 2007) de Kevin Gorman. Ele é uma espécie de agitador da eletrônica em Manchester, onde tem o selo Mikrowave e só toca com software original em laptop usando interface MIDI. Confesso que não entendo nada disso, mas adorei as 4 faixas que citei à cima.  

4 Comentários

Arquivado em club, Música, sem categoria

muito calor em floripa

Como eu sempre digo aos amigos que querem conhecer minha querida Floripa, os melhores periodos sao novembro ate antes do natal e de fins de fevereiro (se nao tiver carnaval) ate marco. Esta tudo mais barato, sem engarrafamento, com estacionamento nas praias e com muitos dias ensolarados.

Pra quem nao sabe, sou manezinho da Ilha!

2 Comentários

Arquivado em sem categoria

à luz de schwanke

cubo-de-luz.jpg“Cubo Luz / Antinomia” exposto na XXI Bienal Internacional de São Paulo. Foto: Paulo de Araújo 

Estou em Joinville rodando o documentário curta-metragem “À Luz de Schwanke”, premiado com edital de incentivo à produção cultural do estado de Santa Catarina. Luiz Henrique Schwanke é um artista plástico daqui falecido em 1992 aos 40 anos. Ele é considerado um dos mais importantes e respeitados artistas contemporâneos de Santa Catarina e do Brasil. Schwanke fez parte da Geração 80. A produtora Contraponto, dos meus amigos Kátia Klock e Maurício Venturi, também está por trás dessa produção e o Maurício co-dirigindo.

Domingo foi nosso primeiro dia de gravações e consegui ótimos depoimentos de amigos e estudiosos. Amanhã (segunda) tenho a tarefa árdua de entravistar a mãe e a irmã do artista morto. Na quarta-feira o Museu de Arte de Joinville e a Fundação Schwanke montarão uma mini-exposição para filmarmos, e entre as obras estará “A Deposição de Cristo” (na foto abaixo) que Schwanke não chegou a montar, deixou apenas o projeto antes de morrer. Ainda tenho gravações aqui, em Curitiba, São Paulo e Rio. Provavelmente em maio o filme estará pronto.

5917.jpg “A Deposição de Cristo”, de Schwanke

Os trabalhos com luz elétrica foram o ápice da carreira dele, principalmente pelo “Cubo de Luz / Antinomia” (primeira foto desse post), montado na XXI Bienal Internacional de São Paulo, em 1991. O claro-escuro percorreu toda a obra de Schwanke, desde os desenhos conceituais até as instalações pop e as instalações com luz elétrica. Ele participou e venceu inúmeros salões de arte no Brasil e também teve um trabalho incluído na Bienal 50 Anos (1992). Em 2007, obras de Schwanke foram expostas em duas exposições no Instituto Cultural Tomie Ohtake, em São Paulo, sendo uma delas a “Geração 80” com curadoria de Agnaldo Farias. Para saber mais sobre Schwanke e a Fundação acesse o site www.schwanke.org.br.      

2 Comentários

Arquivado em artes plásticas, cinema

oblivion

oblivion.jpg vitor+bruno = oblivion

Depois de voltar de Berlim, em dezembro, conheci dois caras de Americana, interior de São Paulo, pelo myspace. Eles estavam lançando seu primeiro EP digital por um selo alemão, que por coincidência, é o Autist do querido Ferri Borbás, meu anfitrião na capital alemã. Mundo pequeno, hein? Bruno e Vítor, os caras de Americana, formaram o live act Oblivion e ensaiaram durante 2007 inteiro. Estrearam dia 15 de novembro na rave Vertentes. No dia 14 de dezembro já estavam lançando quatro faixas, que formam o EP digital “Field Test”, pelo Autist. O som deles? Minimal techno de qualidade! hahahaha (adoro esse texto “música eletrônica de qualidade”, não pode haver expressão mais sem sentido que essa!) É o minimal invadindo as raves paulistas!

Numa noite dessas conversei com Bruno (Oblivion @ Delux.e : Sábado) e Vítor (VITOR @ OBLIVION) pelo msn. Rimos muito, eles me passaram umas (ótimas) faixas inéditas, contaram como o Oblivion nasceu e sobre a cena do interior de São Paulo. Em tempo, Oblivion em inglês siginifica “esquecimento”, mas também é o nome de um jogo de RPG que virou game para Microsoft Windows, Xbox 360 e PlayStation 3. E o Bruno participava de um grupo de RPG. Haja!

IVI diz: eu tenho aqui umas faixas de vcs que baixei…

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: por enquanto a gente manda o q tem =], mas qdo os alemão lá põe a mão o negócio dae fica baaaaam memo heheheeh =]

VITOR @ OBLIVION – diz: O Ferri da dando uma puta força memo

IVI diz: como vocês chegaram no ferri e no selo autist?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: foi muito massa, conta ai vitaum

VITOR @ OBLIVION – diz: Uma dia eu fiquei umas 30 horas fazendo som. Sairam 2 sons de uma vez. Criei coragem pra mandar pra algum selo.. escolhi a Autist por ser o que eu mais gostava mesmo. Enviei o e-mail sem muita esperança na verdade… mas em meia hora o Ferri ja respondeu e começamos a conevrsar sobre um EP de 4 tracks

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: autist era um selo bem querido por nós.. queriamos ver os defeitos q eles apontariam

IVI diz: por que autist? que tipo de som vcs curtem pra escolher o Autist?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: anna foi paixão a primeira escutada

 IVI diz: ANNA é tudo mesmo!!!

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: o vitor foi meu aluno ano passado, na época ele trampava na ibm, e fazia o curso de dj comigo uma vez por semana. dae ele apareceu com um “som novo”, eu já tocava minimal, mas ainda naum conhecia autist. sempre fui fã da minus… john gaiser, magda etc. dae eu adorei a track e ja peguei pra min também

VITOR @ OBLIVION – diz: Bpitch!

-Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: dai o vitor largo o trampo, abandonou a ibm e foi fazer facul no anhembi morumbi. como chama o curso vitao?

VITOR @ OBLIVION – diz: Produção Fonográfica

IVI diz: sei, é colega da Cuca Pimentel…

VITOR @ OBLIVION – diz: Issso

IVI diz: e aluno do Magal

VITOR @ OBLIVION – diz: tambem!

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: pra vc ter uma ideia no primeio mes de aula ele ja comprou um par de denon, um mixer e fone. dae pra frente foi só loucura heheeh

IVI diz: mas como vcs se juntaram pro oblivion?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: na época q ele foi fazer aula comigo eu estava pra fazer um live com o glen, que foi com quem eu aprendi. dai ele tava enrolando muito e o vitão tava no aguardo desse live e a gente acabou meio assim: “quer saber, vamos fazer nós mesmo  live”. o glen é um dj amigo nosso

IVI diz: o professor e o aluno. E daí viraram oblivion…

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: mas o vitor ja produzia antes de ser dj

IVI diz: e vc era dj antes de ser produtor

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: eu era. a gente curte muita coisa em comum. minha história como dj eh curta e intensa ehehe

VITOR @ OBLIVION – diz: Já eu sempre produzia… mas não tocava

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: a gente eh meio ying e yang

 IVI diz: o que vc produzia vitor

VITOR @ OBLIVION – diz: Na verdade é dificil denominar o estilo.. Eu sempre me considerei em faze de experiencia… saia todo tipo de mistura. Mas acho que no fim das contas o negocio era techno mesmo

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: até db ele já fez ehhehe

VITOR @ OBLIVION – diz: auhuhauhauha

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: dub

IVI diz: mas o que mais te chamou a atenção no começo que tipo de som vc ouvia? e vc bruno tem um som que sempre te despertou mais?

VITOR @ OBLIVION – diz: Eu ouvia o que o Bruno e o Glen tocavam.. o Bruno alem de td me ensinou a ouvir…   logico que sempre tive paixao por Pink Floyd e esse tipo de coisa mais deepIVI diz: e eletrônico? vc curte rock e coisas assim?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: eu andava com  pessoal do r.p.g. e achava q curtia rock, não que naum curta , eu tenho ouvidos pra tudo eheheh, mas logo qdo conheci o glen na escola percebi q não estava sozinho no mundo. Aki (em Americana) eletrônico nunca foi tão acessivel como é hoje. comecei indo em baladas club

IVI diz: mas faz qto tempo isso?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: qdo tinha algo diferente aki era festa gls ou rave de hard techno. Faz uns 6 anos mais ou menos

IVI diz: e vcs íam nessas festas?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: nos ultimos 3 anos a cidades viu o boom do eletrônica mais conceitual. eu comecei a ir a uns 4 anos no máximo

IVI diz: nessas raves e festas?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: mas com a  popularização da net, ficou facil

IVI diz: quais as idades de vcs– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: 25

VITOR @ OBLIVION – diz: 21

IVI diz: com a internet vcs se enfiaram no minimal ou ele veio antes pra vcs via raves que agora têm tendas de minimal e electro?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: eu procurei o minimal pq eu realmente me empapussei da sawtooth

VITOR @ OBLIVION – diz: uauhauha Eu axei o minimal atraves do Bruno mesmo

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: o electro chegou aki e dominou. De repente só se ouvia electro. e o povo nem sabia quem era fischerspooner. Ouvia kraftwerk e enchia a boca pra fala electro. dae eu procurei alguma coisa menos uplifting mainstream explosion

IVI diz: tipo gigolô?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: gigolo pra min é lindo perto desse nu electro. adoro as bandinhas new rave também , sem problemas, como isse ouço de tudo, mas paixã é pelo som dark.

IVI diz: qto tempo tem o oblivion? já se apresentam por aí né?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: nós vivemos um delay de outas cenas. Nossa primeira aparição foi em 15/11/2007. Estreamos na Vertentes, tocamos no kraft

IVI diz: mas antes vinham ensaiando com o obJetivo do live, foi por qto tempo?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: o ano todo

IVI diz: estrearam ao vivo e logo estavam lançando o ep digital pelo selo de Berlim rápido, hein?

VITOR @ OBLIVION – diz: Assutadoramente rapido!I magina…Estreamos na Vertentes morrendo de nervoso.. o resultado foi um feedback extremamente positivo e ainda com um EP pela Autist por vir. A experiencia com o EP foi maravilhosa, quem diria que eu ia ver um som meu no top100 do beatport.

IVI diz: como está a vendagem desse EP?

VITOR @ OBLIVION – diz: Ferri (manager do selo berlinense Autist) disse que a vendagem nao foi das mais altas nao. Segundo ele é necessario alguns releases pra construir um nome legal. Mas no fim das contas acabamos entrando no Top100 dos mais vendidos do site Juno

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: ta bom! pro primeiro ep ficar lá do lado dos elders do techno!… temos muita empatia com o público da região (de Americana). Usamos Lap top + placa de som externa + controlador Midi

IVI diz: e software?

VITOR @ OBLIVION – diz: Live e um monte de plugins

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: ableton live  + plugins

IVI diz: como vcs classificam ou entendem as músicas desse seu ep da autist

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: ahUAHuha boa!

VITOR @ OBLIVION – diz: hummm

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: eu adoro rótulos, sou fánatico por descubrir, ou melhor era.. haAHUh… de uns tempos pra cá tudo é crossover. tudo não mas a maioria. De uns tempos atrás eu comecei a chamar nossas tracks de “Progressive Techno “

IVI diz: virgi!!!

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: ahUAHuh

VITOR @ OBLIVION – diz: aauhauhauhuha

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: santo deus né?

IVI diz: dai-me forças nossa senhora!

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: =]

IVI diz: mas eu tb adoro rótulos

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: eu tambem

IVI diz: quais os que vcs gostam de dizer qdo perguntam: que música é essa

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: mas tá dificil ultimamente viu ivi

IVI diz: tudo é mistura, eu sei

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: num dizendo q eh electro. pod chama du q for. ahUKAHukahUKAHuak … q se acha vitaum?

IVI diz: mas tem um quê de electro sim, no sentido de minimal electro que ouvi bastante em Berlim

VITOR @ OBLIVION – diz: eu acho que o que tem chamado a atençao em alguns dos nossos sons seria a atmosfera mais fexada, mais dark– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: eh claro, oliver hunteman tem ótimas tracks assim como tomas schumacher, stephan bodzin

IVI diz: roller caster de um quê de electrão muito bom! algo bem pesado né?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: eh.. tudo é aceitavel, desde q não seja clichêzão discarado

IVI diz: parece uma música de um filme

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: uiaaaa

IVI diz: tipo 2001 uma odisséia no espaço

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: hahahahh… então… outra curiosidade, a gente adora filmes… desses mais sérios

IVI diz: tipo o que?– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: e gosta de fazer sons como se fossem histórias. nosso live na verdade é sempre uma história, com começo meio e fim. nada tão cult não… haahhah.. uns tarantino da vida

IVI diz: parece mesmo tarantino

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: ahUAHuha

IVI diz: technotaranto

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: ahUAHuaUH

VITOR @ OBLIVION – diz: aaaaaaaaaaaaauhauhuauhauhauauh

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: tinha um som q o vitor fez q tinha ate uma cena do tarantino inteira

VITOR @ OBLIVION – diz: pode usar o nome depois? auuhauauh

IVI diz: parece tb algumas coisas que a banda mineira Digitaria fez. vcs os conhecem?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: já ouvi sim

IVI diz: conhecem outros lives que achem bacanas?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: eu curto o live do propulse, do click box também

VITOR @ OBLIVION – diz: click boooox

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: di mais click box. A gente curte bastante

IVI diz: aí em americana tem algum club onde escutam os sons dos outros produtores só via net

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: clube de música eletrônica especificamente não, a gente ouve nas festas, raves etc. Mas tem o kraft aki do lado, campinas é bem pertinho. tem o delux.e

IVI diz: costumam vir a sp

VITOR @ OBLIVION – diz: Eu moro em sampa na verdade, to de ferias em americana

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: já ouviu caixa alta? demorô heehhe

IVI diz: caixa alta ?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: Uiaaaaa… é uma banda de electro punk

IVI diz: não! de onde?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: sampa se pá. é no clima CSS, bonde do rolê e cia ltda

IVI diz: vcs fazem ou fizeram trilhas trabalham com o que?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: eu me viro entre aulas de dj, gravação de set, djing e agora o oblivion

VITOR @ OBLIVION – diz: To na mesma

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: eu já fiz electro house. mas faz teeeempo

IVI diz: electrohouse pra vender?

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: inclusive recebi na época, na época recebi convite do gonçalo vinha, pra lançar, mas nu fim num rolou. Hey! corrige us erru di portugueis

VITOR @ OBLIVION – diz: uhauhauha

– Oblivion @ Delux.e : Sábado diz: ahUAHUah meu principalment

8 Comentários

Arquivado em club, Música

ben legal + gigolozices

Foi tipo incrível a festa com Ben Klock no sábado no clube Vegas. Os primeiros acordes já me deram a sensação do que viria pela frente – techno pra dançar, sem bombação hard e sem minimalismos etéreos. O berlinense foi perfeito ao transplantar para o Vegas a atmosfera do Berghain, onde é residente há 3 anos. O resto da história estará na próxima DJ Mag, que sai em março. Mas adianto que Ben lança no final do ano seu primeiro álbum de produções originais, além de mais um EP pelo seu selo Klockworks.

No sábado, eu e Atum levamos Ben pra almoçar no Consulado Mineiro e o Fernando (dono do restaurante) caprichou nas entradas – pasteizinhos de carne seca e bolinhos de aipim, que Ben Klock adorou – e na caipirinha. Tudo delicious! Daí fomos ver a exposição Os Cinéticos no Centro Cultural Tomie Ohtake. Afinal, a gente gosta de se jogar mas não é burro, né? hahahahahahahahaha   

img_3083.jpg

na foto de fábio tavares, eu e ben no vegas

INTERNATIONAL DEE-JAYS GIGOLO – Sobre as faixas que recebi do DJ Hell… fui atrás pra saber se estavam na lista de futuros lançamentos ou já à venda. Descobri que o álbum Chemistry Locky de Kevin Gorman foi lançado em novembro passado!!! Anyway, gostei muito do que ouvi.

O EP em vinil do Fetisch & Me sai agora dia 25 de fevereiro, mas as faixas desse EP –  “Diskotecktonik” e “Black Palms” – já estão à venda no site da Gigolo Records. Eu gostei.

O EP do Woody com as faixas “Booty Bar” e “August”, que são super hits de pista, saiu no começo do mês. “Booty Bar” deve se tornar Gigolo’s hit em breve com vocais cafoninhas. “August” é um techno mais cerebral, porém não menos dançante.

Os EPs Body Trance E.P. do Jor-El e Following Conditions do Abe Duque foram lançados no final do ano passado também! São muito bons.

No fim das contas nem tudo é novidade e o Hell não me mandou o disco das Le Chic que eu queria ouvir…

GÊMEAS – O cansaço e a chuva não permitiram que eu conferisse o desfile de Carol e Isadora na Casa das Rosas no domingo. Mas o Ricardo foi e contou tudo pra gente no Fora de Moda. Rússia e rock, sabe?!

IN IT – Minha amiga Fernanda Macedo tá com blog também. Ela tem escrito suas impressões sobre cinema, vídeo e publicidade. E ela tá se saindo bem! Bem sarcástica muitas vezes! Acessa – In It Arte Visual

5 Comentários

Arquivado em club, Música

unreleased gigolo tracks

l_99e7950701c46be17fc2f07c6bb41cd1.jpg kevin gorman in the bath

Semana passada DJ Hell me escreveu:

“so how brasil wirthout me this year

first time since 10 years 

but i will come back with a new hell album
cheers
hell”

hey!
Brasil is very warm as usual. with or without you, it’s really hot, you know?…
when do you come here? this year still?
I’m waiting you and your new album!!!
Cheers!
IVI
Resultado: Hell me enviou algumas faixas ainda inéditas de Abe Duque, Jor-el, August, Fetisch Me e Kevin Gorman. Esse álbum do Kevin Gorman que deve sair em breve é muito bom à primeira audição, um techno electro à la Gigolo. Vou prestar mais atenção nele. Os EPs de August e Jor-el também são ótimos. A versão do lado 2 do disco de “Booty Bar”, do August, é candidata a hit de dancinhas. Os vocais são tudo:  kick my ass in my car… Não consegui entender a letra ainda, tá? Só péssimo nisso…
E essa porra de underline não sai daqui!!!!!!!!!!!!!!!!!! 

3 Comentários

Arquivado em sem categoria