Arquivo do mês: outubro 2010

livro “djs” é lançado hoje no rio

Hoje à noite (19h-22h) rola o lançamento dos livros “DJs”, escrito por Joca Vidal e Frederico Coelho, e “Coletivos”, por Felipe Scovino e Renato Rezende. A festa rola no Parque Lage, lá no Rio, com direito a DJs (claro!), performance musical do Romano, exposição da Brígida Baltar, drinks e tal. A Editora Circuito é a responsável pelos dois títulos, que vão ajudar a preencher a brecha na bibliografia sobre comportamento urbano, música e arte no Rio. Parabéns a todos os envolvidos nesses projetos!

Há algumas semanas noticei esses lançamentos aqui e o Joca Vidal me respondeu umas perguntinhas sobre o livro via facebook que coloco aqui novamente:

+1teko – O livro “DJs” é só de entrevistas ou texto dos autores sobre a cena carioca?
JV – O livro é só de entrevistas, mas tem um texto de apresentação bacana e extenso.
+1teko – E vai rolar festa de lançamento?
JV – Dia 26/10 (HOJE) no Parque Lage (RJ). Vão rolar sets pré-gravados dos DJs entrevistados e performance do Romano, artista plástico até bastante conhecido no meio que trabalha com “arte sonora” há anos, teve um programa de rádio O Inusitado, e participou da Bienal do Mercosul passada.

+1teko – Quem está no livro? Tem também DJs de funk ou é mais focado em eletrônica / zona sul? E DJs das antigas também entram?

JV – Só entraram DJs das antigas que continuam em atividade: Maurício Lopes, Marcelinho da Lua, Nado Leal, David Tabalipa e Nepal. O interessante é que estes DJs juntos já passaram pelos mais variados estilos musicais (da MPB ao techno).

* * * * * * *

Vou indo nessa porque amigos me esperam no Masp para apreciarmos as fotos do Wim Wenders. Aliás, ele virou figurinha descolada nessa semana de Mostra de Cinema, hein? Tá em todas!

Depois conto sobre as fotos do Wenders e aproveito pra falar da exposição da Laurie Anderson que fui rever na semana passada.

 

Anúncios

1 comentário

Arquivado em dj, literatura, Música

entrevista exclusiva – faze action rodando pelo país

O burburinho em torno da nu disco, que já anda a passos largos no país com bons produtores e forte intercâmbio com Europa e EUA, ganha mais combustível com as apresentações da dupla inglesa Faze Action. Nessa semana, os irmãos Simon e Robin Lee aterrissaram no país e já se apresentaram no Rio (00) e Belo Horizonte (Deputamadre), agora só falta a gente aqui em São Paulo (Hot Hot) conferir porque os caras são tão falados no mundo (da disco music) afora. Anota: sábado 23/10 no Hot Hot!!!

Entre os hits do Faze Action está a contagiante “I Wanna Dancer”, que saiu no último álbum deles – “Stratus Energy” (2009) – que no vídeo abaixo é tocada com banda completa em festival na Croácia.

Nesse primeira turnê pelo Brasil, Faze Action é acompanhado por Renato Cohen, que (quase) deu um pontapé no techno e meteu o pé na disco no álbum “18 Billion Drum Kicks” (2009).

Cohen e Faze Action

ENTREVITA EXCLUSIVA – A seguir uma entrevistinha exclusiva com os irmãos Simon e Robin que só o +1teko tem! Aqui eles contam que acabaram de fazer uma saraivada de remixes, inclusive pra Hercules & Love Affair, estão produzindo álbum novo, como conheceram Renato Cohen e de quebra dão uma listinha de 10 músicas pra bombar qualquer pista!

+1teko – É sua primeira vez no Brasil, eu ouvi um podcast de vocês no site Juno que anuncia a turnê brasileira com bastante entusiasmo. O que vocês esperam encontrar no Brasil? O que sabem sobre o Brasil “não-folclórico”?

FANós não sabemos o que esperar aqui no Brasil, como é a primeira vez que tocamos aqui. Estamos esperando o inesperado. Realmente esperamos uma festa com ótima música. Gostaríamos de saber mais sobre o Brasil “não-folclórico”.

+1teko – Nas três festas no Brasil, vocês vão tocar ao vivo ou dj-set? Vão tocar mais para lado da disco/nu-disco ou mais house? Existe uma fronteira entre eles?

FA – Nas três festas, vamos fazer dj-set. Vamos tocar músicas que amamos, que poderia ser um disco de rock ou de house,  qualquer coisa que vá para o tão falado gênero Disco hoje em dia.

+1teko – Todo mundo quer saber: novas faixas estão chegando? Quando? O quê?

FA – No momento estamos produzindo o próximo álbum. Será lançado em abril.  Nesse meio tempo, acabamos de fazer um monte de remixes pra gente como Hercules and Love Affair, Sedgley Max e 56 Claremont.

+1teko Como conheceram Renato Cohen, um bem-sucedido technohead que caiu no disco?

FA – Nós o conhecemos no Calígula em Londres, que é um lugar bem conhecido por ter uma política musical bem open minded e reúne uma galera extrovertida. Estamos realmente ansiosos para tocar com ele.

+1teko Poderiam nos revelar o Top 5 em seu i-pod? (Faixas novas e antigas!)

FA – Coisas novas:

1. Faze Action Remixed – lançado agora no Juno Download, incluindo mixes de Boogie Central e The Revenge (FAR).
2. Bottin feat. Tinpong – New Religion (Pete Herbert Remix) (Nang)
3. Midnight Rudy’s Machine – Open to Your Love (FAR)
4. Maxi and Zeus – Mz Medley (Internacional Feel)
5. Jay Shep – Parellel Percusion (Retrofit 3)

Coisas velhas:

1. La Bionda – I Got Your Number
2. Connie Case – Get Down
3. Rafael Cameron – Together
4. Extras – Haven’t been funked enough
5. Ian Dury and the Blockheads – Wake Up And Make Love

******

+1teko

Aqui neste link dá pra baixar a música “Venus and Mars”!

Na semana passada recebi o EP do projeto Rudy’s Midnight Machine, que é o próprio Faze Action mais eletrônico. O EP chama-se “Open Your Love”, que é a faixa-título que vem em duas versões e abaixo dá pra ouvir a original (o som lembra Glocal); e tem ainda “Dib Dab” e “Street Museum”.

Faze Action flertando com Brasil – Outro EP com remixes para faixas da dupla saiu há pouco tempo e também pelo Faze Action Records. Esse 14º lançamento do selo traz remixes para as faixas “I Wanna Dancer”, “Starship” e “Danae’s Journey”. Destaque para a última (que dá pra ouvir logo embaixo) que foi remixado pelo projeto Boogie Central, que é nada menos que a associção do DJ, produtor e apaixonado por disco music Benjamin Ferreira e o break-boy Érico Theobaldo (aka DJ Periférico). Pra dar aquele toque brasileiríssimo na track, Benja e Erico inserem elementos de percussão e um coro ou órgão que lembra as canções de Carmen Miranda. A resenha que a gravadora me mandou diz: “Balearic Brazilian disco classic”. Só pra lembrar: começando pelo coletivo desbravador eletrônico Cotonete, Benjamin veio de Belém piquinininhu e ganhou espaço nas pistas de São Paulo com sets bem apurados de house, disco e rare grooves; Érico é mentor do projeto deep tech Telephatique, que já tocou com Tricky, e também do drum’n’bassy Autoload.


4 Comentários

Arquivado em club, dj, Entretenimento, lançamento, Música

kiriDJinha 14 – pejota’s b.day

1 comentário

Arquivado em bar, Entretenimento, festa

wim wenders em são paulo

Mais um dos meus astros oitentista está em São Paulo. Depois da performática Laurie Anderson, agora é a vez do cineasta alemão Wim Wenders. Filmes como “O Estado das Coisas”, “Paris, Texas”, “Tão Longe, Tão Perto”, “Alice nas Cidades” e tantos outros ainda povoam minha cabeça com imagens etéreas e desoladoras, trilhas sonoras tristes e diálogos econômicos porém fortes o suficiente para impressionar minha educação visual/cinematográfica na universidade nos anos 80.

Wenders está em São Paulo para a inauguração mundial da sua exposição fotográfica “Lugares, Estranhos e Quietos”, composta por 23 imagens inéditas que devem ser tão inquietantes quanto seus filmes, haja vista a imagem do cartaz da exposição. O vernisage é hoje (terça 19) no Masp onde fica em cartaz até 16 de janeiro e o serviço está no final desse post. Mas Wenders fica por aqui até o fim da semana para a abertura da 34ª Mostra Internacional de Cinema, da qual é um dos homenageados. Aliás, outra foto feita pelo diretor ilustra o cartaz oficial da Mostra de Cinema e é dele também a vinheta de abertura que rodará na abertura de todas as sessões.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anote as sessões dos filmes de Wim Wenders na 34ª Mostra Internacional de Cinema:

“Tão Longe Tão Perto” – Cinemateca (Sáb 23/10 20h20); Cine Livraria Cultura2 (Dom 24/10 14h); Unibanco Artplex6 (Qua 27/10 14h30)

“Até o Fim do Mundo” (Director’s Cut) – Cine Livraria Cultura2 (Seg 25/10 16h)

“Paris, Texas” – Cine Livraria Cultura2 (Dom 24/10 18h50)

Anti-pedofilia – Depois dos muitos relatos de abuso sexual feito por padres católicos, Wenders se engajou na campanha ‘Break The Silence’. Ele dirigiu dois filmes curtos para a TV alemã que encorajam vítimas de abusos sexuais a falar sobre os abusos sofridos e assim “facilitar o processo de cura e quebrar o domínio dos pedófilos sobre suas vítimas”. Os filmes falados em alemão estão aqui. A tradução é a seguinte:

mulher / homem:
“Isso vai continuar a ser um segredo entre nós”, disse ele, depois que ele havia abusado de mim. Esse silêncio me fez uma vítima toda a minha vida.

voz em off:
Quem rompe o silêncio, quebra o poder do perpetrador. Nunca é tarde demais para falar sobre abuso sexual. Por favor, ligue para nós!

*

WIM WENDERS – Lugares, Estranhos e Quietos

MASP – Avenida Paulista 1578 – Tel: 3251 5644

De 21 de outubro de 2010 a 16 de janeiro de 2011
De terça a domingo: das 11h às 18h (bilheteria aberta até  17h30)
Terça-feira: entrada gratuita
Quinta-feira: das 11h às 20h (bilheteria até 19h30).
Ingressos: R$15,00 (inteira) e R$7,00 (meia) / Menores de 10 e maiores de 60 anos não pagam

1 comentário

Arquivado em Artes, cinema, Entretenimento, festival, fotografia

air in são paulo (sáb 16/10)

Final do show do Air, em São Paulo. Foto: André Charroni

Algumas horas atrás, assisti ao show do duo AIR aqui em São Paulo. Foi a primeira apresentação dos franceses no país, eles até comentaram isso para a plateia durante o show. O som retrô chic do Air combinou com o ar fresco que arejava a distante Chácara do Jockey, depois de uma chuvarada. A dupla Nicolas e Jean-Benoît trouxe um baterista e tanto pra esse show, que é parte da turnê mundial que daqui prossegue por Bogotá, Cidade do México e de volta à França. A agenda está tomada até meio de dezembro.

“Sexy Boy” e “Kelly Watch the Stars” fizeram o publicar gritar. Na maior parte da uma hora de show, o Air desfilou uma farta e deliciosa seleção de canções de diferentes discos. Era de fechar os olhos e apenas ouvir aquelas melodias, digamos, cósmicas. Senti o vento fresco, vi a Lua bem no alto e me deixei levar pelo Air.

Você leu mais sobre o Air aqui e aqui.

3 Comentários

Arquivado em Entretenimento, festival, show

mega recomendable – dale! X neon

Deixe um comentário

Arquivado em bar, club, Entretenimento

nossa laurie anderson aparecida

Laurie Anderson está em São Paulo. Uma das minhas musas dos anos 80 abre mostra no CCBB-SP hoje às 16h. Nessa inauguração ela apresenta a performance “Duets on Ice”, realizada originalmente em 1975. O dueto é feito com um “violino autotocante”, objeto que ela criou e que fica sobre gelo durante a ação. “Eu preciso acabar essa performance de alguma forma e quando o gelo derrete, é o fim, para ela”, contou a artista multimídia à reportagem do site UOL.

Depois da performance, às 18h, ela faz uma palestra sobre seu trabalho e processo criativo, para a qual é preciso se inscrever antecipadamente pelo telefone 3113-3649.

A exposição “I in You / Eu em Tu” ocupa todas as salas do CCBB de São Paulo com objetos, instalações, vídeos, documentações de performances, músicas, desenhos e fotografias. A mostra foi feita exclusivamente para o CCBB, com curadoria de Marcelo Dantas que já trouxe Laurie Anderson duas outras vezes ao Brasil – em 1989 e 2008. Até 26 de dezembro é possível ver as várias facetas da artista norte-americana em São Paulo, em março a exposição vai para o CCBB do Rio de Janeiro. A entrada é gratuita!

É incrível como uma artista como Laurie Anderson, cheia de conceitos e obras políticas, não esteja na Bienal de São Paulo, que versa sobre arte e política nesta 29ª edição. Daí li uma entrevista com ela aqui em São Paulo da qual destaco: “Gostaria de ir à Bienal de São Paulo assim que tiver um tempo. Essas mostras grandes me dão a impressão de não tratarem do mundo da arte, mas do mundo do mercado.” Nada como uma crítica direta e verdadeira. Hoje é dia da criança, de Nossa Senhora Aparecida e de Laurie Anderson!

P.S.: a performace foi muito boa. Laurie tocou violino – ligado a sintetizadores – enquanto o gelo que cobria as lâminas dos patins que calçava ía derretendo. Tava lotado de artistas e adjuntos (críticos, curadores, jornalistas etc.). Ainda ouvi “os urubus da Bienal…” Pena que Laurie Anderson não esteja no pavilhão da Bienal… Enfim, tem uma exposição própria muito bacana, mas alguns trabalhos não estavam funcionando ainda.

 

Andy e Laurie

 

4 Comentários

Arquivado em Artes, Música, performance, vídeo