Arquivo do mês: agosto 2008

ho ho olimpikus

Eu ainda ando vendo as olimpíadas na começo da madrugada, mas desisto logo porque o trampo me chama logo cedo aqui em Manaus. Nesses dois dias aqui na capital do Amazonas só tenho visto trabalho, ainda que leve e com uma equipe legal. Depois conto mais da cidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cidade, sem categoria

laurie anderson em são paulo

Acabo de saber que Laurie Anderson vem a São Paulo. Os shows acontecem no Sesc Pinheiros dias 5 e 6 de setembro, mas os ingressos ainda não estão à venda. Fiz um google e achei um texto da colunista Marília Martins, do Globo, datado de 27 de julho sobre Homeland, o show da Laurie Anderson, que segue abaixo. Eu não perco por nada!!!

Assista antes um trecho do novo show da contadora de histórias pós-modernista…

Laurie Anderson acaba de lançar em Nova York um show, chamado “Homeland”, que vai ser apresentado no Brasil. O título chama atenção: a expressão “homeland security” foi popularizada pelo governo Bush depois do 11 de setembro, com a criação de um novo ministério para cuidar da luta contra o terror. É também este o ministério que cuida da política de imigração nos EUA. Numa sessão de perguntas e respostas promovida pelo Lincoln Center com espectadores do show, Laurie disse que escolheu este título exatamente porque queria “pensar sobre o sentido da expressão homeland security hoje nos EUA”. Ela conta muitas histórias no show, como sempre, e desta vez faz muitos comentários sobre política.

Segundo Laurie, depois do 11 de setembro os americanos foram de tal modo influenciados pela “retórica do medo que as histórias contadas por Bush para justificar a guerra não precisavam sequer serem verdadeiras; era preciso apenas dizer que havia um cara mau querendo dominar o mundo”. Laurie acha que chegou o momento em que os americanos desejam virar a página e sair dos anos Bush. Daí o projeto de criticar a associação dessas duas idéias: a de terra natal e a de segurança. O show vai excursionar pela Europa e pela América Latina, mas segundo Laurie com mudanças: “No Brasil, os músicos serão outros. É preciso fazer mudança para apresentar o espetáculo diante de uma platéia estrangeira”.

Do jeito que está, o show tem muitas piadas que se referem à política americana atual, especialmente na corrida presidencial. O tom político vai permanecer, mas a interação com a platéia brasileira vai orientar as mudanças. O marido, Lou Reed, tem participação especial no show, fazendo um dueto com Laurie na música “The lost art of conversation”. Lou, aliás, também é o tema do novo filme de Julian Schnabel: “Lou Reed’s Berlin”, que apresenta a versão cinematográfica de um concerto cuja história se passa na capital alemã.

O disco que acompanha o show de Laurie também se chama “Homeland” e no espetáculo no Lincoln Center vendia-se uma versão em vinil, em compacto duplo, com duas canções novas. Ela também está lançando um livro de histórias construído na forma de um diário todo ilustrado com desenhos, chamado “Night life”. Os desenhos fizeram parte de uma exposição na Sean Kelly Gallery em Nova York, chamada “The waters reglitterized”. Publicado originalmente em http://oglobo.globo.com/blogs/ny/post.asp?cod_post=116306

E pelos bons tempos de Laurie Anderson… O Superman:

4 Comentários

Arquivado em Música