Arquivo da tag: itaú cultural

neoconcretismo e surrealismo em são paulo

Metaesquema de Hélio Oiticica

Duas belas exposições na Avenida Paulista – o neoconcretismo de Hélio Oiticica e o surrealismo de Max Ernst. Os trabalhos do brasileiro estão expostos no Itaú Cultural em bela montagem que inclui os famosos Metaesquemas – bi e tridimensionais, instalações, filmes, bólides e mais uma série de trabalhos e documentações. O título dessa mostra – Museu é o Mundo – coloca no cerne da questão artística a transformação da pintura em mundo real, o extravasamento do plano do quadro para a tridimensionalidade até chegar à cor pura (nos bólides) e ao movimento corporal (parangolés). Para Oiticica a realidade é arte; favelas, vielas, samba, prostitutas, cocaína, floresta, música, pobreza, mídia, corpo, carnaval, tudo pode ser e é arte. São quase 120 obras expostas em 3 andares do Itaú Cultural, com entrada gratuita. Encerra dia 23 de maio.

A exposição do Max Ernst está no MASP – nas terças é de graça!!! “Uma Semana de Bondade” é composta de 184 colagens que pertencem ao colecionador frnacês Daniel Fillipacchi, que a conservou nos últimos 70 anos e agora chega ao Brasil pela primeira – e provavelmente última – vez.  Obras em papel se deterioram muito rapidamente e precisam ficar “paradas” o máximo possível. A coleção é divida pelos dias da semana. Nas colagens Ernst afastou-se da concepção bíblica, criando seu próprio Gênesis: o Domingo surrealista, por exemplo, é recheado de orgias, violência, blasfêmia e morte. No blog Leituras do Favre tem uma explicação bem detalhada da obra e várias imagens.

************

E continua ainda hoje a promoção +1teko e Iódice Denim!!! Vamos dar um jeans da nova coleção Iódice Denim pra responder direitinho as perguntas abaixo.

1. Para onde a Iódice Denim levará uma pessoa de atitude?

2. Por que você acha que a sua verdade pode mudar o mundo?

A frase mais criativa e que tiver o destino correto, ganhará o jeans! Para conhecer o destino é só entrar no site da campanha Sua Verdade Pode Mudar o Mundo, e lá ainda dá pra concorrer a uma viagem pro Amazonas!

No sábado 30/4 eu dou o resultado aqui. Boa sorte!

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em artes plásticas, Moda

cultura de graça, ou por muito pouco :: algumas dicas pra semana em sp

São Paulo oferece uma infinidade de exposições, filmes, peças de teatro, shows e tudo o que se possa imaginar em termos culturais. É bem difícil acompanhar tudo, seja pela inércia ou preguiça de se deslocar por essa cidade imensa ou pelos preços que se paga pra ter acesso aos bens culturais. A banda Fellini já cantava na música ‘Cultura’: “sempre que ouço a palavra cultura / saco meu talão de cheques / sempre que ouço a palavra cultura / saco meu revólver”. A coisa pode ficar preta mesmo, mas não precisamos chegar ao suicídio artístico-cultural. Basta fazer uma boa pesquisa pra encontrar ótimas atrações de graça ou por valores que cabem no bolso de muita gente. Vou dar umas opções pra essa semana do que fazer por uma merreca.

As belas gravuras de Marc Chagall estão expostas no Masp, e nas terças-feiras a entrada no museu é gratuita.

Essa é a última semana pra ver a exposição de videoarte de Gary Hill no MIS. Hoje, terça-feira, a entrada também é gratuita por lá. E de quebra o museu apresenta, também sem ter de desembolsar nada, o filme “Carmen Miranda – Banana is my Business” (19h30) seguido de bate-papo com a diretora Helena Solberg e o escritor Ruy Castro, que escreveu biografia sobre a cantora.

Ainda não fui na Matilha Cultural (Rua Rego Freitas com Rua General Jardim, perto do Copan), mas sei que a programação alternativa do espaço inclui projeções (35mm e digital), exposições, teatro, música e ação social. Agora mesmo está em cartaz parte da exposição 1˚ Salão dos Artistas sem Galeria – em conjunto com a Casa da Xiclet (também de graça na Vila Madalena), e durante essa semana tem filmes do festival In-Edit-Brasil. Mas nas sextas e sábados de março, às 21h30, está rolando o filme animação “Valsa com Banshir” em projeção 35mm. O filme do israelense Ari Folman mostra um ex-combatente israelense que quer resolver um sonho recorrente sobre a guerra com o Líbano. Já passou em diversos festivais pelo mundo e esse é o último fim de semana de março e de exibição gratuita da animação.

Nas quintas-feiras o Espaço Unibanco tem sessões bem mais baratas – R$8 a entrada inteira. Estão em cartaz nessa semana os filmes “Direito de Amar” do estilista Tom Ford, “O Amor Segundo B. Schianberg” do Beto Brant, que são os filmes que quero ver e mais outros.

No cine Belas Artes também tem promoção de ingressos mais baratos nas segundas e quartas-feiras a R$8. E nas segundas ainda tem meia-entrada a R$4 para  “trabalhadores apresentando algum comprovante (carteira de trabalho, hollerith, crachá da empresa ou comprovante de autônomo), apresentando carteirinha de estudante, documento comprovando que tem mais de 60 anos ou sendo cliente do HSBC.” Entre os filmes bacanas estão “Bastardos Inglórios”, “Guerra ao Terror”, “Os Inquilinos” (sobre o ‘ataque’ PCC a São Paulo) e “A Fita Branca”.

No Cine Olido, no Centro ao lado da Galeria do Rock, sempre tem filmes de graça ou a R$1. Hoje (terça 23/3) passa o documentário “Meu Amigo Cláudia” dirigido por Dácio Pinheiro. Assisti ao filme ontem e me encantei com todas as histórias e a forma como o filme conta não só a história da Cláudia Wonder, mas também o que rolava no país e em especial em São Paulo do fim dos anos 70, passando pelos 80 até os 90 e 2000. A programação completa você confere aqui.

No Itaú Cultural a entrada é grátis e está rolando uma ótima exposição com obras de Hélio Oiticica. imperdível!

No CCBB tem duas exposições legais de graça: Expedição Lagsdroff (que tem lindos desenhos feitos por exploradores na época do Brasil Colônia) e a instalação Ossário, no subsolo, do grafiteiro ou artista urbano Alexandre Orion, que refaz obras que rolaram em túneis da cidade de S. Paulo. Ele desenhou centenas de caveiras limpando a poluição negra dos túneis. Veja aqui como rolou essa experiência do Orion.

Na Estação Pinacoteca (ao lado da Sala São Paulo, na cracolândia) está em cartaz a exposição de obras de Andy Warhol. Outra mostra imperdível! A entrada custa R$6 e nos sábados é de graça, mas a lotação é muito grande! Vale a pena pagar.

Andy Warhol: color bars

Balada de graça? Hoje na Lôca tem Tapa na Pantera e entre meia-noite e 1h a entrada é free!!! No bar Volt também rolam baladinhas durante a semana, de segunda a quinta – com entrada zero! Terça que vem (30/3) rola mais uma kiriDJinha! No bar do Netão, na rua Augusta, rola festa de graça nas noites de sexta e sábado!!!

E no Kebabel da rua Fernando de Albuquerque (Baixo Augusta) tem promoção: entre 18h e 19h você pede um e ganha outro kebabe de falafel na faixa!

10 Comentários

Arquivado em artes plásticas, cidade, cinema, club, gastronomia, Música, vídeo

vinho de vernissage

Fico sempre pensando se vale mesmo à pena ir em inauguração de exposição de arte. Principalmente nessas em institutos, fundações e grandes museus. Ir a um vernissage em galeria é diferente, não tem tanta gente lá apenas pelo vinho. Em outros lugares mais populares para a arte, ou mais frequentados por funcionários locais depois do expediente da firma, ver arte é a única coisa impossível (além de também não conseguir bebida gelada e salgadinhos decentes). Por isso fiquei na dúvida e logo desisti de aceitar o convite para a inauguração hoje do Emoção Art.ficial 4.0 no Itaú Cultural. Minhas experiências em noites de vernissages lotadas lá não são muito boas.

Mas assisti uma matéria hoje na Globo mostrando a independência que as máquinas têm hoje para criar sozinhas&lt. Parece muito interessante a idéia, é como se estivéssemos muito perto de realidades mostradas nos filmes Blade Runner e Inteligência Artificial. Admito que estamos indo para um super desenvolvimento da ciência novamente; ao mesmo tempo que a bomba demográfica está nos instantes derradeiros. Será que acabaremos como Mad Max ou Jetson’s? E daí vem o subtítulo da exposição: emergência! Com exclamação e tudo. Emoção Art.ficial 4.0 – Emergência!

No fim de semana vou lá conferir a mostra e conto como acho que será o juízo final. (Escute agora a gargalhada vampiresca do começo da música Thriller, de Michael Jackson.)

Deixe um comentário

Arquivado em artes plásticas, sem categoria