identidade secreta

Todo mundo lembra da história que o Daft Punk daria uma canja no show da banda Phoenix, no festival Planeta Terra que rolou no Play Center? Isso segundo disse-me-disse via facebook e twitter, e logo depois como reportagem da Folha. Sinceramente não sei onde fofoca virou notícia ou havia algo de verdadeiro na informação sobre o Dat Punk. Depois ainda noticiaram que a dupla francesa também se apresentaria no bar Secreto. Bom, a partir daí a coisa ficaria séria, não fosse o no-show do Daft Punk. Piada feita! Depois de tanto zoar que “o Daft Punk vai aparecer na festa”, seja qual for a festa, fui (re)ver o clipe de “Around the World”.

É um techno muito bom! Pelos clipes – “Around the World” é o mehor caso – dá pra sacar como o Daft Punk é visual. E vendo clipes resolvi ouvir o CD Homework, um belo coringa no case, né? A repetição de loops nas músicas é incrível. Tudo muito simples, muito máquina, muito repetitivo. E no vídeo de “Around the World” a gente vê materializada a repetição na coreografia. Aliás, o clipe foi dirigido pelo genial Michel Gondry, e vi na wikipedia (quase escrevi wikileaks!) que a coreografia é da espanhola Bianca Li que dança desde flamenco – ela é de Granada, Andaluzia – até hip hop e trabalha como diretora de espetáculos multimídia. Boa assessoria é outra coisa! Voltando ao vídeo e à repetição… “around the world, around the world”…

E lembrei que tinha visto um vídeo com os Daft Punk ainda sem capacetes, ainda não transformados em lenda de robôs, ou de humanos robotizados. No vídeo, Thomas Baungarter arrasa na mixagem hip-techno-hop e Guy-Manoel de Homem-Christo é o careca dançando ao fundo. Agora você sabe a identidade secreta do Daft Punk.

Me alertaram que esse som parece muito com o maximal / new rave que o selo Kitsuné vem lançando há alguns anos. Acid techno virou maximal? Você decide! A nova escola francesa dragou o Daft Punk e ganhou o mundo. Mas nada supera o Daft Punk.

Assisti ao show Human After All no Rio. Foi um dos shows mais incríveis que presenciei. A porrada de som, luzes e vídeos me deixou naturalmente extasiado! Gritar e pular, pular e gritar. No vídeo abaixo rola a parte final do show com uma bela mistura de hits da banda. Os robôs comandaram o concerto do alto de uma pirâmide.

Outra superviagem do Daft Punk é o desenho animado para o CD Discovery. O filme tem  supervisão geral do quadrinista japonês Leiji Matsumoto, que foi tipo um herói dos dois franceses na juventude. E dá pra esquecer o filme “Electroma”?

Dá pra ver o filme em partes no youtube.

2 Comentários

Arquivado em dj, Música

2 Respostas para “identidade secreta

  1. djdgroove

    Daft punk foi meu despertar pra e-music, tenho td desde de VHS’s, CDS a DVDs, agora preciso ver TRON LEGACY =D

  2. Todo mundo teve um treco com Around the World, mas o que me quebrou com o Daft Punk foi o clipe/curta de Da Funk.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s