philip glass estava escondido

Ontem à noite fui assistir ao concerto de piano de Philip Glass na Pinacoteca, aqui em São Paulo. Casa cheia de convidados para conferir um dos grandes compositores do final do Século XX, mas quem disse que era possível ver o senhor Glass ao piano? Ele ficou no meio da instalação de Carlito Carvalhosa intitulada “A Soma dos Dias”, que compreende círculos concêntricos de cortinas brancas que descem do teto até o chão do octógono, um espaço quase-circular no meio do prédio do museu.  (Na foto abaixo dá pra ter uma ideia da estrutura da instalação antes de ser levantada.) Muita gente das artes e jornalistas em geral esperavam contemplar o pianista e compositor tocando algumas de suas peças, mas não havia por onde. O mestre de cerimônias da Pinacoteca avisou antes do concerto (que é a trilha para a instalação) que não seria possível entrar na obra enquanto Glass estivesse tocando. Um contrassenso já que o compositor fez uma parte da obra de arte, a música. Alguns se ajoelharam, deitaram-se no chão, tentavam driblar os seguranças, subiam nos outros andares do museu, mas realmente foi impossível ver Philip Glass ao piano. Tivemos de nos contentar com as belas e muito bem tocadas, obviamente, composições do mestre do minimalismo. A música ressoava por toda a Pinacoteca. Depois de uma hora e meia, Philip Glass e Carlito Carvalhosa surgiram para a galera e receberam muitos aplausos e flashes.

Tirei umas fotos no final da apresentação, mas a Maria Montero ainda não as enviou…

Montagem da instalação de Carlito Carvalhosa

Instalação vista de dentro. Foto: Carolina Krieger/RG Vogue

5 Comentários

Arquivado em artes plásticas, Música, performance

5 Respostas para “philip glass estava escondido

  1. Lembrei quando Aphex Twin tocou num Free Jazz Festival, no Jockey Club paulistano, e não apareceu pra plateia. Apenas no final o cara surgiu pra agradecer os aplausos!

  2. maria montero

    a maria montero vai enviar…hihi vou estar enviando…

  3. Sou fã de Glass desde os anos 80. Desde a primeira vez que ouvi. Tenho tudo dele. Inveja mortal de estar na Pinacoteca. Abraço. @celsoaojr

  4. Naquele show histórico do Caetano na esquina da Ipiranga com São João, eu e Nilva também passamos por isso. O megapúblico era esperado, sabíamos, mas não imaginávamos acabar nos fundos do palco, vendo somente os sapatos do Caê, kkkkkk.

  5. Bruno

    Ô Maria Montero, libera as fotos aê!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s