mi buenos aires querido

Pois é, foram seis dias de muito calor e diversão em Buenos Aires. Fiquei impressionado com a cidade. Esta é minha primeira vez aqui. O calor está castigando, mas me diverti pencas com a Cuca Pimentel (do site http://www.obaoba.com.br) e o Luis Depeche (www.fiberonline.com.br). Na quinta-feira passada fui ao Club 69 com a Carol, dona da Globe Agency (www.globeagents.com) em Belo Horizonte. O 69 é bem cafona e toca techno farofa, mas as companhias foram ótimas, além da Carol estava um trio barcelonês, um deles o produtor Marc Marzenit que tocou no festival Creamfields. Com o Depeche e a Cuca foi ao ótimo e ultra underground Cocoliche ver o alemão Thomas Melchior. A minha resenha sobre o festival Creamfields está no site RRAURL, mas vou postar o comecinho do texto aqui abaixo…

Buenos Aires celebra o gigante Creamfields

No calor do sol argentino que tarda a se por, muitas surpresas e algumas frustrações no melhor line-up da temporada sul-americana em 2008
11.11.08 12:40

“Se em 2007 o frio foi um problema, o calor passou dos 30º C no sábado na capital argentina. O jeito foi beber algumas cervejas e acalmar o espírito antes de se embrenhar no Creamfields Buenos Aires, o mais importante festival de música eletrônica da Argentina – provavelmente o maior festival de música eletrônica da América Latina em 2008. A noitada prometia ser boa no autódromo portenho: 80 DJs se revezando em seis arenas, palco principal e uma tenda VIP. Como de praxe, esta oitava edição do festival foi aberta por vários DJs locais no meio da tarde, quando pouca gente arriscava enfrentar o sol forte que aqui só se põe depois das oito da noite. E foi por volta dessa hora que o Creamfields começou a pegar fogo.

Alguns problemas técnicos deixaram DJs e lives na mão, e a proximidade entre algumas tendas comprometeu a qualidade do som. Um ponto positivo foi a farta distribuição gratuita de água e a animação do público, que chegou a 50 mil pessoas no auge do festival. Este ano o evento inglês comemorou dez anos de aniversário, Buenos Aires foi a primeira tentativa da marca de uma festa internacional, em 2000.”

wp_cflds08_01

4 Comentários

Arquivado em club, Música

4 Respostas para “mi buenos aires querido

  1. ai ai ai… to mega ansiosa para ir para buenos aires! e vou querer todas as dicas!!! e esse cd aí do larry tee eu já ouvi tanto que já riscou! hahahahaha… saudades de vc!

  2. Cuca

    Amoreeee, foi um bapho mesmo! Acho super-digno o ano que vem a gente agitar de novo a baguncinha incri que rolou esse ano né?
    E quarta passada foi bapho tbm! AMEI!
    beijoconas amoreeee!!!

  3. gostaria de saber a data do festival !

    Obrigada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s