lá vem o brasil descendo a ladeira

O mundo tá vindo abaixo aqui em casa. Tenho de ouvir ao mesmo tempo new wave, minimal techno, nu-house e electrinhusssss… Primeira coisa é tirar da frente o texto sobre o novo disco do B-52’s pro site www.rraurl.com. Nem vou falar mais nada porque você confere amanhã lá no rraurl mesmo, né? Prometi resenhar os primeiros álbuns de Anja Schneider e Martin Eyerer aqui no +1 teko em primeira mão… já, já! Péra um pouquinho…

 smash-tv.jpg Smash TV

Semanas atrás recebi as duas faixas do EP Locomotive Breath do Smash TV, ou Holger Zilske (excelente host de baladas em Berlim!). Ele me enviou também as faixas de outros dois EPs que comentarei por aqui em breve. E agorinha chegou a newsletter do BPitch Control anunciando o lançamento do disco hoje segunda-feira 17/3. As faixas são Locomotive Breath e Breath Me. Esmiuçando rapidamente… Aquela sonoridade de Autobahn (Kraftwerk) que faz a gente viajar é a propulsão de Locomotive Breath. Só faltou o piuíííííí pra sair correndo atrás do trem, porque a sensação da música é realmente das lufadas da maria-fumaça. Existe uma continuidade que se estende nas notas até sair em fade. É como se o som passasse e ficássemos ouvindo o zunido. Mas a faixa tem quebras também, o que facilita a vida do DJ, já que faixas como essa são pensadas assim, para o DJ experimentar pontos diferentes para mixar. Em Breath Me, Holger é esperto ao usar a mesma sonoridade de locomotiva em movimento no começo da música. Menos fluída, a faixa tem momentos de suspense e suspensão. A respiração humana não é como a da máquina. As camadas graves e agudas ganham intensidade e sobrepõem-se. Ou deslizam lado-a-lado… A sensação é de um techno que ganha diversidade ao beber no minimal e em Detroit, e ainda andar pelos trilhos do Kling Klang (o estúdio do Kraftwerk de Düsseldorf).   

 cover_at061_700x700.jpg capa de Sao Paulo do Oblivion

Outro que parou aqui na estação foi o segundo EP da dupla brazuca Oblivion pelo selo Autist Records, de Berlim. Sobre ambos já falei aqui no +1 teko. Na DJ Mag Brasil atual tem matéria sobre Berlim na qual conto do Autist e dos caras por trás do selo, e no próximo número que sai ainda em março tem matéria sobre Oblivion. Vamos ao EP Sao Paulo do Oblivion. O manager Ferri Borbás foi bem esperto em usar o nome do Estado e as cores da bandeira pra forçar a mão no live act de Vitão e Bruno, de Americana (SP). Assim o selo ganha outro continente e sotaque, mesmo que esse esteja na linha minimalista bem à moda alemã. [Mas já sei que um produtor de Brasília também lança em breve pelo Autist. Confirmarei aqui!]

Sao Paulo traz cinco faixas, duas são remixes – Bones, FadetoMarche nas versões original, Boris Brejcha Remix e Michael Knoop Remix. A primeira faixa vai pelo lado techno quadrado mesmo, sem muitas concessões. Fadeto é mais dinâmica e tem um ótimo grave e pedaços de voz que parecem dizer “oblivion” e “techno”. Infelizmente a faixa é bastante longa e não foi ela a eleita para os remixes, que poderiam dar cortes mais precisos. A música Marche é da linha diagonal absurda, cheia de climas e suspenses e quebradas e camadas. Pesada na versão original, ganha leveza no ótimo remix de Boris Brejcha, também conhecido pelo pseudônimo ANNA e que toca com Oblivion entre abril e maio no Brasil! Boris dá uma arredondada na melodia com linhas instrumentais mais agudas, o que deixa a faixa click-dançante. E o remix esquema techno pop de Micheal Knoop não inspira maiores comentários.

Cansei de inventar adjetivos e adjetivações pra tanta música…. pausa para meditação e o retorno ao B-52’s… que aterrissa amanhã no Rraurl. Bon voyage!      

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em club, Música, sem categoria

3 Respostas para “lá vem o brasil descendo a ladeira

  1. e haja palavreado, néammmm!

    recebi essa do smash tv tb, hihihihi ainda nao ouvi.
    mas gostei da resenha amigo!
    bjs

  2. ahUAHUha muito bom! valeu Ivi!
    Quanto a voz falando Oblivion e Techno, eu deixo no ar para quem ouvir dizer o que reamente diz!

    Abraços!
    Cheers! seeeeeempre ehehehhehe

  3. Ricardo Oliveros

    Facilita a nossa vida. Quando escreve já escrevi aqui, dá o link de sua própria matéria. Ajuda na nossa navegação. Agora que eu vi seu comments sobre a I´M. Eu tinha comentado no comecinho de março a matéria do Estadão (http://forademoda.wordpress.com/2008/03/05/enquanto-isso-na-pauliceia-estadao-publica-materia-bafo-sobre-a-i%c2%b4m/)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s